Pavê de Capuccino com Chocolate Meio Amargo

Olá, pessoas!

Um dia desses, meu querido marido comprou um bolo de chocolate na padaria. Para o nosso descontentamento, o bolo estava ruim pra caramba! A cobertura (que era bem pouca) estava grudenta e a massa muuuuuito seca. Frustração total.
Então, meu querido sugeriu que eu usasse esse bolo para fazer alguma receita. Ele, ao contrário de mim, não gosta de doces muito doces. Ele prefere doces com café e chocolate amargo. Sendo assim, inventei o pavê de capuccino com chocolate meio amargo e estou quase certa de que essa foi uma das minhas melhores criações.
Meu marido adorou o doce. No dia seguinte, levei uma taça para meus colegas da sala do trabalho e foi sucesso absoluto! Mais tarde espero comentários dos mesmos confirmando minha afirmação. 😉

Sem mais enrolação, segue a receita:

Ingredientes:
– 1/2 bolo de chocolate
– 1/2 xícara de chá de Amarula
– 1 lata de leite condensado
– 2 caixinhas de creme de leite
– 1 colher de sobremesa de margarina sem sal
– 4 colheres de sopa de capuccino
– 2 barras de chocolate meio amargo
– 2 colheres de chá de café solúvel

Preparo:
Em uma panela, misture o leite condensado, 1 caixinha de creme de leite, o capuccino e a manteiga. Cozinhe em fogo baixo até obter a consistência de um brigadeiro mole. Reserve até esfriar.
Derreta uma das barras de chocolate no microondas, acrescente a outra caixinha de creme de leite e o café solúvel e misture bem com a ajuda de um fuê, para fazer um ganache com café. Reserve.
Pique a outra barra de chocolate em depaços pequenos e reserve.
Em taças individuais, monte os pavês seguindo a seguinte ordem:
bolo esfarelado – Amarula para umedecer – creme de capuccino – pedacinhos de chocolate – bolo esfarelado – Amarula para umedecer – creme de capuccino – pedacinhos de chocolate – bolo esfarelado – finalize com uma quantidade generosa de ganache – enfeite com pedacinhos de chocolate.
Leve à geladeira por pelo menos 2 horas e sirva gelado.

Chef Liloca

Anúncios

Spaghetti com Bacalhau

Bom dia, pessoas.

Outro dia, no supermercado, comprei uma bandejinha de bacalhau que estava tentadora, mas desde então não tinha encontrado inspiração para fazer algum prato com ele. Ontem resolvi fazer esse spaghetti com bacalhau que ficou muito gostoso. Foi uma refeição muito saborosa e leve. A combinação desses ingredientes é simplesmente perfeita. Segue a receita:

Ingredientes:
– 250g de spaghetti
– 200g de lascas de bacalhau
– 1 dente de alho inteiro descascasdo
– 200g de cebola pirulito
– 180g de tomate sweet grape
– 1 pimentão vermelho
– 1 pimentão verde
– 1 pimentão amarelo
– mais ou menos 1 xícara de chá de azeite
– sal e pimenta do reino a gosto

Preparo:
Eu não cheguei a deixar as lascas de molho de um dia para outro, com costuma-se fazer com bacalhau. Eu as coloquei  em uma tigela com água por apenas uns 20, 30 minutos, depois cozinheiro em água nova até o bacalhau ficar macio.
Descasque as cebolas e corte aquelas que forem maiores ao meio. Corte também os tomates ao meio e corte os pimentões em rodelas.
Em uma panela, coloque umas 4 colheres de sopa de azeite e acrescente o dente de alho inteiro. Mexa até o azeite esquentar bem e pegar o aroma do alho. Acrescente então as cebolas e mexa, sem parar, por uns 10 minutos, para elas irem amolecendo e não grudarem na panela. Quando elas começarem a ficar molinhas, junte as lascas de bacalhau e as rodelas de pimentão e regue com uma porção generosa de azeite. Tempere com sal e pimenta do reino. Vá mexendo para os ingredientes incorporarem os sabores. Quando o pimentão já estiver um pouco amolecido, acrescente os tomates e regue com mais azeite. Mexa bem e tampe a panela por uns 5 a 10 minutos. Vai estar pronto quando os pimentões estiverem molinhos. Aí é só retirar o dente de alho, acrescentar o spaghetti cozido (conforme as instruções da embalagem) e regar com mais um pouco de azeite.

Coloquei nos ingredientes que vai mais ou menos 1 xícara de azeite, porque é muito relativo ao gosto de quem estiver cozinhando. Você pode fazer uma receita mais sequinha ou pode abusar do sabor do azeite e regar bem os ingredientes. O importante é que tenha azeite suficiente para os ingredientes não grudarem na panela, ok?

Chef Liloca

Torradinhas de Alho

Olá, pessoas.

Depois de um fim de semana cheio e conturbado, acabei trazendo de recordação dele um belo e intenso torcicolo que está me matando. Foi simplesmente impossível ir para a cozinha hoje. Mas pra não deixar o blog tanto tempo parado, resolvi postar a receita dessas torradinhas de alho que eu fiz outro dia para os meus amigos do trabalho.

Há pouco tempo, meu departamento se mudou para uma sala um pouco menor, com bem menos pessoas que a antiga e, desde então, essa passou a ser a sala de pic-nic da empresa. Fazemos “vaquinhas” e compramos guloseimas,  alguém leva um bolo, bolachinhas e, as vezes, alguém se arrisca na cozinha e leva um prato de própria autoria. Resolvi, então, colaborar com as torradinhas, que são muito práticas pra gente conseguir comer na sala, sem fazer muita sujeira.

Segue a receita:

Ingredientes:
– 1 pacote de pão de forma
– 4 colheres de sopa (bem cheias) de margarina e temperatura ambiente
– 2 colheres de chá de alho triturado
– 1 pacotinho de queijo parmesão ralado
– sal, pimenta do reino e orégano a gosto

Preparo:
Comece cortando os pães de forma e quatro partes. Em uma tigela, misture os demais ingredientes formando uma pastinha. Com ajuda de uma espátula, espalhe o creme nos pedacinhos de pão e disponha em uma assadeira. Leve ao forno em temperatura baixa por mais ou menos 20 minutos ou até que o pão fique crocante e dourado.

Diquinhas:
– Você pode fazer essas torradinhas com qualquer tipo de pão. Eu usei o de forma porque já tinha aqui em casa.
– Se você gostar do sabor do alho mais acentuado, é só acrescentar mais à receita.
– Essas torradinhas ficam ótimas como acompanhamento para saladas.

Fácil, sem segredo e uma delícia!

Chef Liloca

Cebolas Carameladas com Açúcar Mascavo

Olá, pessoas!

Finalmente a sexta-feira chegou! Mas pra minha tristeza, trabalhei até agora pouco, o que me deixou exausta. Me dei então o direito de pedir comida em casa ao invés de fazer alguma coisinha para acompanhar a cervejinha super gelada que vou tomar para relaxar.

Mas, pro blog não ficar esquecido, resolvi postar a receita das divinas cebolas carameladas com açúcar mascavo, que fiz para acompanhar a fraldinha com mostarda que postei outro dia.

Há tempos estou ensaiando para fazer cebolas carameladas, mas sempre faltava oportunidade. Nunca fazia algo que pedisse esse acompanhamento que te um sabor tão único. Eu adoro cebola e adoro misturar coisas doces e salgadas. Eu já imaginava que essa receita seria muito boa, mas confesso que ela me surpreendeu e se mostrou melhor ainda.

Sem mais enrolação, a receita:

Ingredientes:
– 200g de cebola pirulito
– 1 colher de sopa de margarina
– 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
– sal a gosto

Preparo:
Descasque as cebolas e deixe de molho em água fria por uns 10 minutos para tirar a acidez. Em uma panela, derreta a manteiga e frite as cebolas inteiras  até ficarem molinhas. Tempere com sal a gosto. Acrescente, então, o açúcar mascavo e vá mexendo de vez em quando, para que elas não grudem, até elas ficarem douradas. Sirva logo e seguida.

Essas cebolas são um ótimo acompanhamento para carnes. Você pode fazer também com fatias de cebolas grandes e utilizá-las em sanduíches. Fica uma delícia.

Chef Liloca

Salada de Bifum com Kani

Olá, pessoas!

Depois de um feriadão prolongado, regado a muita comidinha “gorda”, resolvi fazer uma coisinha mais light hoje, pra “começar” essa semana mais curta. Fiz uma saladinha simples de bifum com kani, acompanhada de um molhinho prático que combina perfeitamente com essa salada.

Pra quem não conhece, o bifum é um macarrão fininho feito de arroz, muito utilizado na culinária oriental. Ele é  uma massa de sabor neutro, que recebe bem vários tipos de temperos.O bifum combina com legumes, carnes, porco, frango, peixes e frutos do mar. Tradicionalmente, ele costuma ser servido de forma parecida ao yakissoba (misturado aos legumes e a  proteína escolhida), mas também pode ser usada no preparo de saladas ou de pratos vegetarianos.

Outra característica interessantíssima do bifum, é que ele é bem mais leve que o macarrão convencional, é não conter glútem. Uma porção de 100 gramas (1/2 pacote) de bifum tem 259 calorias e pouquíssima gordura, o que colabora para uma alimentação saudável e se torna uma carta na manga para quem está de dieta.

Agora chega de teoria e vamos à prática. Segue a receita da salada:

Ingredientes:
– 1 pacote de bifum
– 1 pepino japonês
– 1 cenoura
– 5 bastões de kani kama
– gergelim a gosto
– cebolinha fatiada a gosto
– sal para desidratar o pepino
– 1/2 xícara de chá de molho de soja
– 1 colher de sopa de gengibre ralado
– 1 colher de chá de açúcar

Preparo:
Fatie o pepino em rodelas bem finas com ajuda de um ralador. Coloque as fatias em uma tigela com bastante  sal por 30 minutos. Depois desse tempo, lave-as em água corrente para retirar o excesso de sal e reserve. Rale as cenouras em tiras finas e reserve. Desfie os bastões de kani. Coloque as sementes de gergelim em um frigideira e torre-as, até que elas comecem a “pular”.
Quando todos esses ingredientes já estiverem prontos, cozinhe o bifum. É só coloca-lo em água fervente por 1 minuto. Depois, escorra-o e jogue imediatamente e uma tigela com água fria. Escorra e junte o pepino, a cenoura e o kani.
Para fazer o molhinho, é só misturar o molho de soja, o gengibre e o açúcar.
Na hora de servir, salpique a cebolinha e o gergelim sobre a salada. Você pode já temperar com o molho ou deixar para cada um se servir.

Espero que gostem!

Chef Liloca

Fraldinha Assada com Mostarda e Ervas

Olá, pessoas!

Hoje, depois de mais de um ano casada, acho que é a primeira vez que consigo fazer um almocinho de domingo em casa para o maridão. Sempre almoçamos na casa da minha mãe, na minha sogra ou aparece alguma coisa pra gente fazer. Hoje, finalmente, ficamos quietinhos em casa e eu pude me esbaldar na cozinha. Afinal de contas, hoje eu não estava cansada do trabalho e nem precisava dormir logo rs.
Apesar do pequeno contratempo que tive, com o gás acabando no meio do percurso, tudo acabou correndo bem e o almoço foi um sucesso!

Fiz uma receita que vi esses dias no site Panelaterapia, que realmente é uma terapia para quem gosta de cozinhar. Tem uma receita mais gostosa que a outra e todas muito práticas. Peguei a receita original e, como de costume, dei os meus toques e surgiu a fraldinha assada com mostarda e ervas. Aí vai a receita:

Ingredientes:
– 1 peça de mais ou menos 1kg de fraldinha
– 2 colheres de sopa de margarina sem sal (em temperatura ambiente)
– 2 colheres de sopa de brown mustard*
– 2 colheres de sopa de mostarda amarela
– 1 colher de sobremesa de alecrim
– 1  colher de sobremesa de orégano
– 1 colher de sobremesa de manjericão
– 1 colher de sobremesa de tomilho
– sal e pimenta do reino a gosto
*Brown mustard é uma mostarda temperada importada muito gostosa, um pouco mais suave que a dijon. Comprei em um supermercado comum, acredito que não seja difícil de encontrar, mas é um pouquinho mais cara que a amarela. Em todo caso, a receita pode ser feita com qualquer tipo de mostarda.

Preparo:
Primeiramente, forre uma assadeira com papel alumínio e depois coloque papel manteiga. Isso é simplesmente maravilhoso. No final, a assadeira fica limpinha e você não sofre. Pré-aqueça o forno a 220° enquanto tempera a carne.
Pegue a fraldinha (que, segundo o site, pode ser substituída por maminha – acredito que também vá ficar muito bom) e tempere os dois lados com sal e pimenta do reino.
Em uma tigela, misture a margarina, as mostardas e as ervas e faça uma pastinha.  Tempere os dois lados da carne espalhando bem esse creme e leve ao forno (sem cobrir) por uma hora.

Fica simplesmente divino! A carne fica super macia e saborosa. Pra acompanhar, fiz uma saladinha  e cebolas carameladas – que em breve postarei aqui no blog – e  arroz integral com brócolis, que você pode ver no post da Berinjela de Forno.

Foi um delicioso almoço de domingo. Madinho aprovou! Espero que vocês também gostem!

Chef Liloca

Risoto de Shimeji Branco e Champignon

Olá pessoas queridas!

Depois de um longo tempo sem cozinhar, Chef Liloca está de volta! Nos últimos dias cheguei muito tarde em casa e, nos dias em que não tive que jantar no trabalho, não tive forças para fazer nada.

Pra aproveitar o feriadinho em casa com o marido, fiz pra gente um risoto de shimeji branco e champignon. Ficou bem suave e muito gotoso. Segue a receita:

Ingredientes:
– 1 cubinho de caldo de bacon dissolvido em 1 litro de água
– 3 colheres de sopa  de margarina light sem sal
– 2 colheres de sopa de azeite
– 1 cebola pequena muito bem picada
– 1 xícara de chá de arroz arbóreo
– 100g de queijo parmesão fresco ralado
– 1 colher de chá de noz moscada
– 1 xícara de chá de vinho branco seco
– Sal e pimenta do reino a gosto
– 1 bandeja de shimeji branco
– 100g de champignon cortado ao meio

Preapro:
Comece preparando os cogumelos.  Limpe os shimejis com papel toalha e  corte-os. Leve uma panela ao fogo, aqueça o azeite e crescente 2 colheres de sopa de margarina. Quando tiver derretido, acrescente os cogumelos e regue com 1/2 xícara de chá de vinho. Tempere com sal e pimenta a gosto. Deixe cozinhar até reduzir um pouco o caldo e acrescente os champignons. Deixe cozinhar até  amolecer os talos do shimeji e reserve.
Agora arroz. Mantenha o caldo de bacon dissolvido aquecido. Em uma panela de fundo grosso, coloque o restante da margarina, o azeite e a cebola. Leve ao fogo e refogue, mexendo até a cebola ficar transparente. Junte o arroz,  e refogue, mexendo rapidamente, sem parar, até os grãos ficarem brilhantes e agrupados. Adicione 1 concha de caldo fervente e deixe cozinhar, mexendo sem parar, raspando o fundo e as laterais da panela até não ter mais líquido. Adicione mais uma concha de caldo, o restante do vinho, a pimenta do reino e a noz moscada. Coloque também uma pitada de sal, mas não exagere. O caldo e o queijo já são bem salgados. Vá acrescentando as conchas de caldo e esperando o líquido evaporar até o arroz ficar al dente. Depois de uns 15 minutos, comece a provar o arroz para acertar o ponto. O risoto estará pronto quando o grão ficar macio, mas firme. O resultado deve ser uma preparação úmida, mas sem caldo.  Quando o arroz estiver no ponto desejado, adicione o parmesão ralado, mexa um pouco e acrescente os cogumelos reservados. Mexa para encorporar e sirva em seguida.

Espero que gostem!

Chef Liloca