Dicas para um Ovo Cozido Perfeito

Olá pessoas!

O post hoje é dedicado aos Ovos Cozidos. Apesar de ser uma das coisas mais fáceis de se fazer em uma cozinha, dei uma pesquisada e encontrei algumas diquinhas que podem ajudar bastante. Afinal, quanto mais fácil e prático for cozinhar, mais gostoso é e mais tempo a gente passa degustando as nossas criações.

Então, sem enrolação, vamos às dicas:

Vamos começar com o processo “pré-cozimento” dos ovos. É importante, para evitar que eles quebrem, tirá-los da geladeira alguns minutinhos antes de cozinhá-los. Ovos e choque térmico não combinam.

Um erro que algumas pessoas cometem na hora de cozinhar ovos, é encher a panela de água e depois ‘jogar’ os ovos lá dentro. O correto é dispô-los no fundo de uma panela, cuidadosamente (ela deve ser grande o suficiente para que todos fiquem acomodados no fundo), cobri-los com água fria até dois dedos acima dos ovos e só então levar ao fogo. Deve-se fazer de tudo para evitar que a casca rache, se não começa a sair uns fiozinhos de albumina na água que fazem com que os ovos não fiquem lisos e redondinhos. Evite pôr os ovos na panela com a água já quente. Como já foi dito, choque térmico não é legal para ovos – além de aumentar muito o risco das cascas quebrarem!

Bom, até então já sabemos como devemos começar o cozimento dos ovos. Agora vão algumas orientações de como cozinhá-los corretamente e como acertar o ponto desejado.
Talvez você não saiba (como eu não sabia até algum tempo atrás), mas a casca dos ovos é porosa. Por isso, é interessante colocar sal na água do cozimento. Isso não vai fazer com que a gema fique salgada, mas as claras ficam levemente salgadinha. Se você tiver paciência, você pode girar um pouco os ovos no início do cozimento com uma colher. Dessa forma, a gema fica perfeitamente centralizada. (Eu sei, isso é muito perfeccionismo, mas tem gente – eu – que se apega a esse tipo de coisa.)

O tempo de fervura pode variar de acordo com o resultado que se quer obter. Achei essa imagem super didática na internet que mostra o resultado para cada tempo de cozimento.

É importante salientar que esses tempos são contados a partir do momento que a água começa a ferver e não de quando é levada ao fogo, ok?

Outra coisa que devemos ficar atentos é para evitar os extremos: por mais que você ame gema mole, clara mole não dá – sem contar que é super perigoso sob o ponto de vista sanitário. Também não adianta ferver o ovo por meia hora para garantir que fique duro. Depois que passam do ponto, começam a ficar azulados, e seu gosto não fica tão apetitoso.

Assim que você atingir o tempo desejado do cozimento, a temperatura interna do ovo precisa baixar imediatamente. Para isso, você pode tirá-los da água usando uma escumadeira, ou derramar o conteúdo da panela sobre um escorredor e levar os ovos sob água fria. Se deixar o ovo na água quente até ela esfriar, o calor interno não vai se dissipar e vai acabar comprometendo o ponto.

Super dica aos amantes de gemas moles (como eu): Você pode adicionar gotas de vinagre ou limão à água do cozimento. Isso ajuda a clara a coagular mais rápido.

Depois de acertar o ponto dos ovos, vem outro desafio, que chateia mita gente (eu mesma, por exemplo): descascá-los. Várias vezes acontece de, quando estamos descascando o ovo, levarmos alguns pedaços de clara com a casca, fazendo com que ele não fique lisinho e com seu formato ovalado.
Pra finalizar, encontrei  um videozinho que resolve bem essa questão. É só clicar aqui para assistí-lo.

Espero que as dicas tenham sido úteis pra vocês.

Chef Liloca

Fontes:
http://www2.uol.com.br/vyaestelar/ovo.htm
http://porcamandioca.com/2009/10/aprenda-a-cozinhar-ovos-perfeitamente/

Linguicinha com Tomates Assados e Batatas Rústicas

Olá pessoas!

Finalmente chegou a tão esperada sexta-feira! Depois de uma semana longa e bem cansativa, o que eu mais queria hoje era relaxar com meu maridinho e tomar uma cerveja muito gelada! E nada mais justo do que um petisquinho bem gostosinho pra acompanhar a cervejinha que estava maravilhosa.

Queria uma comidinha de boteco mais sofisticada hoje. Nada que precisasse de garfo e faca, mas também que não fosse comidinha de palito de dente. Pensei, pensei, pensei e resolvi fazer linguicinhas aceboladas com um molho divino que eu inventei, acompanhadas de tomates assados e batatas rústicas. Tudo ficou muito mais gostoso que eu imaginava, e olha que as minhas expectativas eram altas.

Aí vão as receitas para vocês:

Batatas rústicas:
Ingredientes:
– 10 batatas bolinha
– 6 colheres de sopa de azeite
– 2 colheres de sopa de alecrim seco
–  1/2 cebola cortada em quatro partes
– 2 dentes de alho com casca
– sal a goto

Preparo:
Lave bem as batatas e, ainda com a casca, coloque-as em uma assadeira forrada com papel alumínio. Corte os dentes de alho ao meio (preservando a casca) e espalhe-os pela assadeira. Espalhe também a cebola. Tempere tudo com o azeite, sal e alecrim e cubra com papel alumínio. Leve ao forno em temperatura média por 25 minutos. Depois retire o papel alumínio e volte ao forno por mais ou menos 30 minutos. A casca vai murchar, ficar mais escura e as batatas devem estar macias por dentro.

Tomates assados:
Ingredientes:
– 1 caixa de tomate cereja
– 6 colheres de sopa de azeite
– 1 colher de sopa de tomilho seco
– 1 colher de sopa de alecrim seco
– 1 colher de sopa de orégano seco
– 1 colher de sopa de manjericão seco
– 4 dentes de alho com casca
– sal e pimenta do reino a gosto

Preparo:
Lave e corte os tomates ao meio. Forre uma assadeira com papel alumínio e distribua as metades de tomate por ela. Corte os dentes de alho ao meio (mantenha as cascas) e espalhe-os pela assadeira. Tempere tudo com o azeite, sal, pimenta e as ervas secas. Cubra com papel alumínio e leve ao forno em temperatura média por aproximadamente 30 minutos. A ideia é os tomates ficarem macios mas não moles demais.

Molho
Ingredientes:
-1 e 1/2 xícara de chá de molho de tomate
– 2 colheres de sopa de molho barbecue
– 1 colher de sopa de mostarda
– 2 colheres de sopa de molho inglês
– 1/2 xícara de água
– 1 colher de sobremesa de amido de milho
– pimenta do reino a gosto

Preparo:
Dissolva o amido de milho na água e reserve. Em uma panela, aqueça o molho de tomate e acrescente o barbecue, a mostarda, o molho inglês e a pimenta. Misture. Acrescente o amido de milho dissolvido e mexa até o molho engrossar.
Esse molho ficou maravilhoso com as linguicinhas e com as batatas.

Acho que as linguicinhas eu nem preciso passar a receita. Só cortei em rodelinhas e fritei com um fiozinho de azeite. Depois, coloquei a cebolas na mesma panela até ficarem molinhas e acrescentei uma colher de sopa do molho que já estava pronto.

Fica aí a ótima dica para o fim de semana!

Chef Liloca

Penne Integral com Aliche

Olá, pessoas!

Alguns amigos meus estão em uma fase mais light da vida e têm passado muita vontade com todas as receitas gordas que tenho postado. É pensando neles que vai a receitinha de hoje: penne integral com aliche. Apesar de não ser o prato mais magro do mundo, é uma opção mais saudável de matar a vontade de um macarrãozinho. A massa integral não engorda menos que a branca, mas proporciona uma sensação de saciedade maior, o que faz com que a gente coma menos, então acaba ajudando quem está de dieta.

Mas chega de blá blá blá, né? Vamos à receita porque é disso que vocês gostam!

Ingredientes:
– 2 xícaras de chá de penne integral
– 1 cubo de caldo de legumes
– 8 filezinhos de aliche picado em pedaços pequenos
– 100g de azeitona verde fatiada
– 100g de azeitona preta fatiada
– 100g de tomate cereja fatiado
– 100g de champignon fatiado
– 1 pimentão vermelho picado em cubinhos
– 2 dentes de alho picadinhos
– 4 colheres de sopa de azeite
– 1/2 xícara de chá de vinho branco seco
– 1 colher de sobremesa de tomilho seco
– pimenta do reino a gosto
– queijo parmesão fresco ralado a gosto

Preparo:
Em um caldeirão, coloque dois litros de água e o cubo de caldo de legumes e leve ao fogo para ferver. Quando estiver borbulhando coloque o macarrão para cozinhar. Enquanto isso, em uma penela, coloque o azeite e doure o alho. Acrescente os pedacinhos de aliche e mexa por cerca de 2 minutos. Acrescente o pimentão, as azeitonas e o champignon e mexa. Acrescente por último os tomates e tempere com pimenta e o tomilho. Acrescente o vinho e deixe reduzir. Não se esqueça que as azeitonas e o aliche já são bem salgados, portanto não é necessário acrescentar sal nessa receita. Reserve essa mistura. Quando o macarrão estiver al dente, escorra-o e coloque na mesma panela da mistura com aliche. Incorpore tudo muito bem e, se necessário, acrescente mais um pouco de azeite. Salpique parmesão ralado por cima e seja feliz!

Chef Liloca

Torta Mil Folhas de Queijos

Olá pessoas!

Inventei essa receita de hoje para usar um pacote de pão folha que mami me deu.  Não estava a fim de usá-lo para fazer sanduíches enrolados, queria algo diferente. Então, tive a ideia de usar o pão como massa para uma pseudo torta mil folhas. A original é doce e é feita com massa folhada, mas a partir dela, estruturei uma torta salgada com o pão folha e resolvi batizar de torta mil folhas de queijos.  Deu super certo e ficou bem diferente. Segue a receita:

Ingredientes:
– 1 pacote de pão folha (encontrado em lojas de comidas árabes)
– 250g de requeijão cremoso
– 250g de queijo prato fatiado
– 250g de mussarela ralada
– 50g de queijo parmesão ralado
– 2 colheres de chá de noz moscada
– azeite e orégano a gosto

Preparo:
Em uma forma quadrada, coloque uma camada de pão folha e pincele um pouco de azeite por cima. Coloque 1/4 do requeijão e espalhe por cima 1 colher de chá de noz moscada. Coloque 1/4 das fatias de queijo prato e salpique 1/4 da mussarela ralada. Polvilhe orégano a gosto por cima (eu coloquei bastante). Repita essa ordem de camadas até os ingredientes acabaram. Ao todo serão quatro camadas. Só a noz moscada que você não precisa repetir todas as vezes, alterne entre as camadas. Por fim, termine com pão folha, regue com um pouco de azeite, coloque o parmesão ralado por cima e salpique mais um pouco de orégano. Leve ao forno em fogo médio por apenas 10 minutos. É o tempo suficiente para o pão, que é muito fino, ficar dourado e crocante e os queijos derreterem.
Enquanto a torta estava no forno, fiz uma saladinha de alface roxa com um molhinho de mostarda e mel. Foi uma combinação muito feliz.

Fiquei muito satisfeita com a minha invenção. Espero que vocês também apreciem.

Chef Liloca

Molhos para Churrasco

Olá, pessoas.

Ontem fizemos um churrasco na casa da minha cunhada (o centro de eventos rs). Estava tudo muito bom. O churrasco se estendeu pelo dia todo. Só fomos embora depois da meia noite.  O primo Tico  pilotou a churrasqueira e fez um ótimo trabalho! Sua esposa prendada, Flávia, Fez uma torta de chocolate maravilhosa, que eu não consegui fotografar, porque todo mundo voou em cima dela.

Como eu não podia ir para o churrasco sem nenhuma contribuição, resolvi fazer três molhos para acompanhar as carnes, pãezinhos e  saladas. Fiz uma maionese verde, molho chimichurri e, o meu favorito, molho de cebola com mostarda. Fiz esses molhinhos sem muita pretensão e, pra minha surpresa, eles fizeram o maior sucesso!

Aqui vão as receitas.

Maionese verde
Ingredientes:
– 1 pote pequeno de maionese (250g)
–  1 maço de cebolinha
– 2 filezinhos de anchova
– 1 colher de sopa de orégano
– 1 colher de sopa de alecrim
– 1 colher de sopa de manjericão
– 1 colher de sopa de tomilho

Preparo:
Facinho! É só colocar todos os ingredientes no processador e bater até ficar tudo bem misturado. Eu usei para essa receita o orégano, alecrim, manjericão e tomilho secos, porque já tinha em casa, mas da pra fazer com ervas frescas também, fica até mais saboroso.

Molho Chimichurri
Pra quem não conhece, o chimichurri é um tempero uruguaio (também muito usado na Argentina) que reúne  salsinha, alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta vermelha moída, pimentão, louro, pimenta do reino negra, mostarda em pó e salsão desidratados. Você pode reunir todos esses ingredientes e fazer o seu próprio chimichurri ou comprar pronto. Muitas lojas já vendem a mistura pronta.

Ingredientes:
– 100ml de azeite extravirgem
– 1/2 xícara de café de vinho branco seco
– 2 colheres de sopa (cheias) de chimichurri
– sale pimenta do reino a gosto

Preparo:
Facinho também! É só misturar todos os ingredientes em um a tigela e bater com um garfo para incorporar bem.
Esse molho pode ser usado tanto para deixar a carne de molho antes de fazer o churrasco (marinada), como para molhar a carne enquanto esta sendo assada, ou mesmo para temperar depois de pronta. Fizemos das três formas e todas ficaram muito boas. Mas, na minha opinião, a melhor foi temperando a carne antes de levar à churrasqueira e depois passando mais um pouquinho quando virava  na grelha.

Molho de cebola com mostarda


Esse molho é simplesmente maravilhoso para quem gosta de cebolas. Uma amiga minha me ensinou a fazer há muito tempo e desde então sou apaixonada por ele.

Ingredientes:
– 3 cebolas grandes
– 3 colheres de sopa (bem cheias) de mostarda amarela
– 200ml de azeite extravirgem
– 1 xícara de café de vinho branco seco
– sal a gosto

Preparo:
Descasque as cebolas e passe no ralador para obter rodelas bem dinas. Coloque-as de molho em água gelada por uns 10 minutos. Escorra a água e tempere as cebolas com sal. Coloque a mostarda e misture. Acrescente então o azeite e o vinho e misture.

Deixei todos os molhos na geladeira até a hora de servir.

Todos muito fáceis, gostosos e dão um toque especial no churrasco!

Beijos,
Chef Liloca

Receitas para uma vida

Olá, pessoas queridas.

Ontem recebi um presente inacreditável da minha querida mamãe! Ela, generosamente, me deu TODAS as receitas que ela guardou, recortou e escreveu desde a época que era solteira (e já faz 31 anos que mamãe é casada com papai).  São livros, cadernos, revistinhas, pastas, encartes, rótulos, papeizinhos…

Essas aí na foto são apenas um terço de toda a coleção que eu adquiri! (é… não coube tudo na mesa) Agora o que não vai faltar é inspiração para o blog!

Só que agora começa uma árdua tarefa: separar, organizar e catalogar todas essas inúmeras receitas. Mas esse é um sacrifício que vai valer a pena. Com um pouco de dedicação, em breve terei um arsenal divino para compartilhar aqui no blog.

Achei muito legal, também, que entre as milhares de receitas, tem alguns folhetinhos e recortes com dicas culinárias, que, assim que estiverem devidamente digitadas, também farão parte do conteúdo do blog.

O post de hoje não tem receita. (não chorem rs). É só pra compartilhar com vocês a alegria e euforia que eu fiquei com esse presente maravilhoso. Acredito que quem acompanha o blog porque gosta de culinária, também deve ter ficado feliz, porque sabe que daí vai sair muita receita boa!

Até a próxima!

Chef Liloca

Torta Bauru de Liquidificador

Olá, pessoas.

Hoje resolvi misturar duas receitas que eu gosto muito: bauru de forno e torta de liquidificador. O resultado foi uma torta bauru de liquidificador. Bem fácil de fazer e muito gostosa.

Aí vai a receita:

Ingredientes:
Massa:
– 200ml de leite de coco
– 3 ovos
– 2 xícaras de chá de leite
– 1/2  xícara de chá de óleo
– 1 e ½ xícara de chá de farinha de trigo
– 3 colheres de sopa de amido de milho
– 1 colher de sopa de fermento em pó
– 1 cebola
– 1 pacotinho de queijo ralado
– sal, orégano e pimenta do reino a gosto

Recheio:
– 250g de presunto picado
– 300g de mussarela ralada
– 1 caixinha de tomate sweet grape picado
– sal, azeite e orégano a gosto

Preparo:
Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador e reserve. Tempere os tomates com sal, azeite e orégano e reserve. Unte uma forma com margarina e farinha. Coloque a metade da massa na forma, acrescente o presunto, o tomate,  a mussarela e orégano a gosto. Cubra com o restante da massa.  Leve ao forno em temperatura média por aproximadamente 45 minutos ou até dourar.

Eu gosto de esperar um pouquinho depois que a torta sai do forno pra comê-la, mas hoje a fome estava muito grande e acabei não esperando nem um minuto. Por isso, na foto, ela está mais molinha.

Espero que gostem!

Chef Liloca